American Horror Story: Um horror para agradar

American Horror Story

Na verdade, eu já gostei muito mais de terror comparado aos dias de hoje. Quando era moleque, gostava de ir à locadora em sextas-feiras alugar filmes de terror (Sim, sou da época de alugar e rebobinar fitas, e se não as rebobinasse, poderia pagar multa na locadora empoeirada).

Eu ví, basicamente, todos os filmes de terror daquela locadora de bairro (ok, ela não possuía muitos exemplares). Era o único gênero que me interessava fora os pastelões de comédia e os clááááássicos de ação.

Depois de véio, orfão de bons filmes de terror, ouvi falar de American Horror Story ou AHS para os chegados. De primeira já pensei: “Putz, que merda! Fizeram uma série de terror barato pra ganhar uma grana”, mas beleza, resolvi assistir já na preguiça.

Aí que está, meus caros, a série é muito boa! Sim, os clichês acontecem mas vamos concordar que não há histórias de terror sem alguns elementos chave que caracterizam e já trazem uma bagagem dentro dos espectadores.

The Murder House - Primeira Temporada
The Murder House – Primeira Temporada

O projeto foi idealizado por Ryan Murphy e Brad Falchuck e foi lançado em momento de fraqueza do gênero suspense/horror, além disto conta com um elenco de peso e também o talento de Murphy, ganhador de diversos prêmios, muitos deles por conta da série Glee, aquela da cantoria.

Asylum - Segunda Temporada
Asylum – Segunda Temporada

Eu estou partindo para a terceira temporada, chamada de Coven, que tem as bruxas como elemento principal. Ah, vale lembrar que as temporadas são independentes, cada uma delas conta uma história e tem um cenário diferente.

Coven - Terceira temporada
Coven – Terceira temporada

A primeira e a segunda temporada, aquela falando sobre uma casa “mal assombrada”, Muder House e esta sobre um Manicômio nos anos 60 foram espetaculares, com histórias referenciando clássicos longas de terror e toda uma construção, principalmente de cenários, que nos fazem mergulhar na história, prometo que não é um filme porco de terror, só fica atrás de produções japonesas/coreanas/chinesas.

Não vou contar mais pois não quero fazer os odiados spoilers, mas convido vocês a terem uma boa surpresa com American Horror Story. Depois me contem o que acharam.

Vale a pena!

Abraços

 

 

—-

 

Confira tb: Cássio Antunes Endeavour

Como eu conheci a sua mãe e uma ótima série

Ou, mais popularmente conhecido como “How i met your mother” (convenhamos, o nome do filme em português fica muito mais engraçado haha).

Como conheci a sua mãe
Como conheci a sua mãe

Gostaria de começar as postagens de séries por ela, pois para mim significou muito, fiquei carente durante anos após o fim de Friends e Seinfeld, um com um humor mais ingênuo e outro com seu humor extremamente ácido e inteligente apesar do conceito de “uma série sobre o nada”.

E o HIMYM apareceu unindo o que há de melhor entre as duas séries que eu mais gostava, com personagens inteligentes, apesar daquele clichê de personagens amiguinhos que se encontram sempre no mesmo local, trocando uma cafeteria (central perk) e um restaurante (Monk’s Cafe) por um pub (Mclaren’s Pub). Ainda assim, os personagens fogem do comum, eles são mais humanos e engraçados em um nível diferente, e principalmente, com a linguagem atual, o nos faz nos identificar muito.

Mas o melhor é a história, tudo gira em torno da história do personagem Ted Mosby, contando para seus filhos como ele conheceu a mãe deles. Por isso o “How I Met Your Mother”, sacou? hã?

E parece que a série foi inteira pensada do começo ao fim, sem grandes surpresas desagradáveis pelo fato de a série ter feito muito sucesso e irem enrolando o roteiro para render mais aos produtores e no final, o desfecho ser uma bela de uma mer**, assim como fizeram com lost.

Inclusive, aguardem um post especial listando as séries que valem a pena ver do começo ao fim pelo final maravilhoso e outras em que o roteiro se perde e o final é extremamente desagradável.

Sem spoilers por aqui, mas assistam a série até o final, que valerá cada temporada assistida, ao contrário daquelas séries estilo disney, onde o mundo é todo perfeito de fantasias, em HIMYM é um final sensacional e muito próximo da realidade das pessoas.

Enfim, assistam, vão na fé, se não gostarem comentem aqui me xingando ou elogiando, vou gostar de levar esse papo com vocês! 🙂

Abração e até a próxima!